5.9.11

Uma nova melodia.


Sinto-me inerente aos sentimentos, incapaz de sofrer pelo que ainda não passou. Paz. Apenas paz. Lembro-me da tristeza e meio-que-do-nada meus olhos ficam lacrimejantes recordando daquilo que não é apenas fruto de um pesadelo que me fez perder o sono por tantas horas. Me peguei pensando naquilo que não devia, recordando daquelas velhas fitas cassetes que gravei em minha imaginação em momentos em que a solidão tomava de qualquer lugar onde eu habitava. Apesar de tudo, eis que sorrio. Tenho muita sorte. Suponho que relembrar do passado faz com que eu tome um banho de realidade e acorde para aquilo que até então não havia notado.

Tudo está bom. Muito bom. Quanto mais o tempo passa dou-me conta de que tudo que acontece à minha volta não é ruim como aparenta. Ainda sorrio. Porque sei que por mais que haja tempestade, ainda existe um lindo dia ensolarado, sorrindo, esperando pra nascer, pois uma das coisas que eu aprendi e nunca mais esquecer é que por mais que a vida seja dura, o tempo vai apagar aquilo que me feria e tocava cada vez mais as cicatrizes que os erros do passado provocaram.

Antes dos sonhos, a paz não se faz. A paz não se desfaz. A paz é inexistente pelo simples motivo de que você não têm idéia do que irá acontecer daqui a um minuto, uma hora, um dia, um mês, um ano. Você só vive o agora. Sem ter certeza do que te espera na linha de chegada dos sonhos. Ou até mesmo pensa como eu. Acredito que por mais que os sonhos pareçam coisas criadas pela minha cabeça pra eu finalmente acreditar na felicidade, eu espero por eles. Espero pra sorrir pra mim mesma na frente do espelho todos os dias. E perceber que o brilho dos meus olhos nunca vai se apagar enquanto eu acreditar naquilo que realmente quero acreditar.

5 comentários:

Ana.K disse...

Estas palavras tão bem combinadas pra trazer paz, reflexão.

Beijo.

Artur César disse...

Mas o que é a vida, se não uma sucessões de "agora" de por que eu deveria fazer isso, ou aquilo?
devaneios... devaneios!

aline disse...

no final, a vida essa busca mesmo e é o que nos traz alguma graça.

tem hora, que tudo que eu quero é paz, paz e paz.

ana costa disse...

Para toda a alma sofrida sempre há uma réstia de esperança, um brilho de estrela ou um despontar do sol...
É só preciso acreditar...
Muito bonita esta reflexão

Geraldo de Barros disse...

enquanto acreditar em algo, terá sempre para onde ir ou ficar. ninguém se perde dentro do sonho. todo sonho é uma forma de se recriar. o sonho é diferente da irrealidade. ele é real, quando buscamos e queremos que ele seja. inaugure, a cada dia, dentro de você, uma forma de vivê-lo.

um abraço