21.10.10

Um dia ainda descubro.


Tão superficial e banal. O amor foi se tornando o principal culpado. As lágrimas passaram a cair e o coração se partiu. E novamente, a paz se desfez. A paz sumiu. Sumiu e não voltou. Talvez as pessoas fossem as culpadas. Quem sabe tudo fosse culpa daqueles que acreditam que com amor não existe sofrimento. Ou quem sabe o destino tenha feito tudo de propósito. Mas, com o tempo aprendi o que é o amor. Amor não é bom o tempo todo. Independente de não ser bom o tempo todo, eu gosto dele. A verdadeira culpa é do destino. Esse que tenta nos colocar no caminho certo, e nos faz sofrer por perder pessoas que interromperam nosso verdadeiro destino. Não tenho tanta certeza do que pode ocorrer, se o amor sempre vai estar em mim até eu terminar de percorrer meu caminho. Mas enquanto escrevo, descobrirei meu destino.

3 comentários:

nostalgia_tedio disse...

Pra que descobrir o destino? O gostoso da vida é viver, sem saber o que vai acontecer. Amor, amor verdadeiro mesmo são para os raros. Os raros que ficam dispostos a sofrer enquanto abrem seu coração, que muitas vezes é em vão.
Mas o amor... Nos enche de paz, e aí é bom, né mesmo? :)

beijo

gabriella RK disse...

adorei!!!!
queria te convidar a ir no meu blog e participar da minha promoção.bjss
gabikr.blogspot.com

jefhcardoso disse...

Oi, Letícia! Nunca pensei que o amor fosse paz, nunca tive paz enquanto apaixonado. Momentos de paz, sim, mas plena paz... [sorrio]. Mas também sou mais um aprendiz nessa terra de sentimentos. Abraço!

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)

http://jefhcardoso.blogspot.com